Sobre

PLANETA DOCE
Gostosuras criadas por confeiteiros de Araxá e Nova York dividem a preferência da freguesia na biscoiteria Pingo de Leite

Por Lúcia Leão / Fotos Rodrigo Oliveira
Revista Roteiro - Ano IX - nº 183 - Agosto de 2010

Quem já visitou a mineira Araxá certamente conhece pingo de leite. É aquele docinho que as crianças oferecem aos turistas na entrada das termas e que cativa os sentidos dos visitantes pelo sabor inusitado (resultado da mistura do leite com a rapadura), a tonalidade marrom brilhante, como a do chocolate, e a textura divertida da casquinha crocante que o envolve e contrasta com a massa cremosa.

ambiente da biscoiteria

"É o doce que melhor representa a tradição culinária mineira, especialmente da região de Araxá, onde eu nasci e passei deliciosos períodos da infância enrolando e embalando pingo de leite no papel celofane, como todas as meninas da minha geração", conta Denise Araújo. Ela foi buscar nessas reminiscências o nome para a casa de quitandas que abriu no último mês de maio, em parceria com os filhos João e Marcelo, na 413 Sul.

Os pingos de leite estão lá, numa bandejinha bem na entrada da casa, para serem degustados pelos clientes. Para além deles, mais de uma centena de delícias saídas, em sua maioria, dos livros de receitas tradicionais e da memória dos antigos. Denise, com a experiência doméstica e o gosto pela cozinha, e João, com os conhecimentos adquiridos em cursos de gastronomia, resgataram segredos que passaram de mãe para filha por muitas gerações e estavam prestes a se perder pela natural mudança de hábitos imposta pela vida moderna. Como o bolo de mandioca, bem molhadinho e cremoso, e o bolo da Maria, um pão de ló preparado à moda da avó Maria. Os aneizinhos de queijo, biscoitinhos salgados bem crocantes, estão no mesmo rol das receitas familiares. São especialidade da mãe de Denise, dona Dulcinéia.

"A maior dificuldade foi adaptar essas receitas caseiras à produção em larga escala", conta Marcelo, o gerente do negócio e único dos sócios que não coloca a mão na massa. "Eu vi minha mãe e meu irmão fazerem várias tentativas até ajustarem as quantidades e a manipulação dos ingredientes para chegar à mesma qualidade dos produtos que a gente come nas casas de Araxá".

As quitandas mineiras são o carro-chefe do Pingo de Leite, mas não têm exclusividade no cardápio da casa. Dividem as prateleiras e balcões com ícones da confeitaria internacional, como os brownies, os muffins (bolinhos recheados) delicadamente confeitados e os cupcakes (bolinhos no copo, como o nome diz), uma criação dos confeiteiros novaiorquinos que está virando febre em Brasília. "Quantos a gente faz, tantos a gente vende", garante Marcelo. Também vieram de Nova York – o contraponto de Araxá no planeta doce Pingo de Leite – as formas de onde saem os bolos exclusivos, em formato de rosas, magnólias, estrelas e uma boa variedade de desenhos que por si só garantem uma mesa especial.

Pães doces, ciabatas e salgados – assados ou fritos em óleo de canola – completam as opções de guloseimas, mas não os prazeres oferecidos pela Pingo de Leite. O ambiente simples e elegante projetado pela arquiteta Mônica Pinto – a mesma que assina as decorações do restaurante Piantella e da adega Expand – acolhe na medida o café da manhã ou o chá das cinco – as horas de maior movimento da casa – ou uma parada para um simples cafezinho. Ou nem tão simples assim. Outra vedete da casa, o cafezinho é preparado com grãos especiais numa La Spaziale, a terceira melhor no ranking internacional de máquinas de café italiano.

É! A simplicidade é um luxo!